Andre-ValadaoA gravação de um DVD em uma cidade que atravessa problemas financeiros gerou uma enorme polêmica e críticas ao cantor André Valadão. O evento, que será realizado no próximo sábado, rendeu ao artista um cachê de R$ 200 mil.

A cidade de Cabo de Santo Agostinho, no litoral sul de Pernambuco, como todo o país, atravessa um momento delicado financeiramente, com anúncios de medidas de contenção de gastos, corte no salário dos funcionários comissionados e outras ações.

De acordo com informações do Diário Oficial dos Munícipios do Estado de Pernambuco, a negociação entre André Valadão e a prefeitura da cidade foi intermediada pela produtora Amando Vidas, sediada em Londrina (PR) e que deverá ficar com parte do valor acertado em contrato.

O DVD que será gravado no próximo sábado, 26 de setembro, vai ser lançado com o título “Crer Para Ver”. No site oficial de André Valadão, há a confirmação do evento na agenda do cantor.

“A contratação gerou controvérsias, não só pelo exorbitante valor pago ao cantor, mas pela atual situação da cidade. Cabo de Santo Agostinho passa por uma crise financeira […] No entanto, a contratação de André Valadão foi divulgada no Diário Oficial, e foi feita em regime de inexigibilidade de licitação, ou seja, não passou por licitação pública”, informou Mariana Gouveia, do site Consciência Cristã.

O presidente da Câmara Municipal de Santo Agostinho, vereador Mário Anderson da Silva Barreto (PSD), criticou a decisão tomada pelo prefeito Vado da Farmácia (PTB), afirmando que houve incoerência: “Na verdade, o prefeito exonerou alguns cargos comissionados de baixo escalão, porém nomeou outros em níveis mais altos e promoveu alguns, fazendo com que tais medidas se tornassem inócuas. O pior é que o prefeito demitiu mais de quarenta médicos e dentistas, debilitando ainda mais o sistema de saúde do município, que é tocado por um professor e agente de polícia, que nada entende da pasta”, disparou, segundo informações do Blog do Janildo, do portal UOL.

O vereador acrescentou ainda que as despesas da prefeitura não se resumem ao pagamento do alto cachê ao cantor: “Para contrastar ainda mais e provar que não há crise, é que o prefeito está gastando mais de R$ 400 mil para que o cantor gospel André Valadão grave o seu DVD em nossa cidade, sendo R$ 200 mil só de cachê”, criticou.

Há a promessa, por parte de Barreto, de que a polêmica se estenda ainda mais, pois ele irá pedir que o Ministério Público (MP) de Pernambuco e o Tribunal de Contas do Estado (TCE) investiguem o contrato e a origem das verbas.

A prefeitura afirmou em nota que a contratação de André Valadão para a gravação de um DVD na cidade desempenha papel importante no “aquecimento do comércio local, da rede hoteleira e da potencialização do turismo, além de divulgar o município dentro e fora do país”, acrescentando que a expectativa é que a cidade receba em torno de 40 mil visitantes no dia do evento.

Confira o anúncio da contratação de André Valadão no Diário Oficial:

39 – Visualizações

Facebook Comentários

Cachê de R$ 200 mil para André Valadão gravar DVD em cidade pobre gera polêmica

Sobre o autor
- Moro na cidade de São José do Rio Preto - SP, sou locutora da Rádio Alpha Gospel tenho o prazer de fazer parte dessa obra dês de sua fundação Missionária Fátima A serviço do Deus Altíssimo. E operando Deus quem impedirá.